Carta nunca lida por você

Eu sempre via você, na rua, na escola, no trabalho, nas festas, em todo os lugares enxergava você. Você era como uma engrenagem para eu me mover, me arrumava pensando em você, ia para a praça pensando em você e quando finalmente te enxergava de verdade nos ignoravamos, sem falar um simples “oi”, sem um abraço, sem um único beijo.
Cada música que escutava retratavam nossos momentos, somebody else – 1975 era a música tema da nossa até então “relação”…
Nesses jogos de ignorância eu te via, te via sentado tocando e cantando, te via me olhando, te via me ignorando, te via triste, te via Feliz, te via noiado, mas de todos os meus olhares sob você, o meu maior medo era te ver… Te ver com outra pessoa.
Mas o mundo é triste, e quando o meu maior medo apareceu você estava com outra, beijando, abraçando, tocando, conversando.
E eu? Eu engolia seco, sorria sem nenhum motivo, sem graça, olhos cheios de lágrimas prontas para serem derramadas, algo GRITAVA dentro de mim “Seja forte, seja forte”…. E mais uma vez engoli o choro, sorri para os meus amigos, não me perguntem como eu consegui ser forte…
Dias, semanas e meses se passaram e aquele sentimento ia se apagando até ele reaparecer, “sai daqui seu trouxa, eu te odeio, eu sei que tu ama ela” e a única coisa que ele fez foi me abraçar, não eu não consegui beijar ele, só batia e xingava, precisava falar o que estava guardado a tanto tempo…
E então mais uma vez o sentimento que eu tanto odiava ressurgiu, eu queria ele mesmo ele amando outra…
Meu coração me calava, me cegava e eu me perguntava o porquê, quando eu finalmente tinha você eu inevitavelmente te perdia, pouco a pouco… Juntava forças para criar coragem de mandar novamente solicitação no Facebook, te chamar para os eventos, perguntar “Vai no Brooklyn amanhã?”, mas nada foi o suficiente, o amanhã se tornou “depois de amanhã” com aquele pedido de “desculpas só vi agora haus”…
Me culpava mas nunca culpava ele, enquanto eu me lamentava o mundo ia girando e girando cada minuto ia passando e ele aproveitando como se não houvesse o amanhã.
Simplesmente não estava nem aí pra mim…
E eu cansada de tantas tentativas falhas me perguntava “Quando que ele vai me olhar com outros olhos?”
Mas nada é suficiente, tanto tempo, planos, esperanças em vão. Porque a resposta é tão evidente e eu estou tão cansada de mentir para eu mesma, ele nunca vai me notar, nunca vai me enxergar com outro sentimento, ele só vai me querer por desejos passageiros sem amor, sem algo verdadeiro.
Espero que nesses nossos encontros e desencontros ele note que eu estava sempre ali, esperando ele. Mas dessa vez é tarde demais.

tumblr_m77a9nyP021qle5e3o1_500

Anúncios

16 comentários sobre “Carta nunca lida por você

  1. Ana Paula Medeiros

    Puxa, que texto lindo! Lindo e triste na verdade. Talvez uma sensação que muitas pessoas passam na vida. Há momentos em que amor platônico quando exagerado acaba deixando aquele que sente perdendo uma parte da vida. Reflexão profunda!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s